CartaExpressa,Saúde

Sem provas, Bolsonaro volta a insinuar fraude no número de mortes pela ‘tal pandemia’

Sem provas, Bolsonaro volta a insinuar fraude no número de mortes pela ‘tal pandemia’

'Alguns já dizem que o efeito do combate à pandemia pode matar mais gente que o próprio vírus', repetiu o presidente

O presidente da República, Jair Bolsonaro. Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente da República, Jair Bolsonaro. Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro voltou a questionar os números da Covid-19 no Brasil, embora, mais uma vez, não tenha apresentado indícios para justificar suas alegações.

“O Brasil não pode parar. Não podemos esquecer a tal da pandemia, que ainda existe. Se bem que alguns números não são confiáveis”, declarou Bolsonaro nesta quinta-feira 4 durante viagem a Cascavel, no Paraná.

“Minha mãe tem 93 anos de idade, é uma senhora. Nós sabemos que, mais cedo ou mais tarde, ela nos deixará. Tenho certeza de que vou chorar neste dia, como qualquer um de vocês quando perde um pai, uma mãe, um parente ou um amigo, mas é uma realidade. Não podemos parar o Brasil por isso”.

O presidente tornou a dizer que o combate à Covid-19 pode gerar mais problemas que a doença. “Alguns já dizem que o efeito do combate à pandemia pode matar mais gente que o próprio vírus. Todos nós temos responsabilidade, não é fácil para mim, para um governador ou para um prefeito, tomar certas decisões, mas temos que tomar. O que eu sempre digo: nós sabemos que pior que uma decisão mal tomada é uma indecisão”.

Segundo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde, o novo coronavírus já matou mais de 227,5 mil pessoas no País. O total oficial de infectados passa de 9,3 milhões.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem