CartaExpressa,Política

Se militar quiser fazer política, tire a farda e se candidate, diz Lula

Se militar quiser fazer política, tire a farda e se candidate, diz Lula

Petista criticou o ‘desfile de tanques’ desta terça em Brasília: ‘Se Bolsonaro queria uma foto com militar era só ter visitado um quartel’

(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou o ‘desfile de tanques’ promovido pela Marinha em Brasília na manhã desta terça-feira 10. O comboio de blindados, que ocorre no mesmo dia em que a Câmara dos Deputados analisa a PEC do voto impresso, levou um convite para que o presidente Jair Bolsonaro participe de um exercício militar nas próximas semanas.

“Isso que aconteceu hoje foi uma coisa patética. Se o Bolsonaro queria uma foto com militar era só ter visitado um quartel”, escreveu o ex-presidente em uma rede social.

Segundo Lula, se os militares querem interferir na política, precisam antes renunciar aos cargos. “Se militar quiser fazer política, tira a farda e se candidata. Não tem problema”, publicou.

O ex-presidente negou ainda que irá enviar uma carta de compromisso aos militares e que o diálogo será com ‘o povo brasileiro’. Segundo explicou, as Forças Armadas ‘sabem como se comportar’ e não precisam de um comunicado para isso.

“Não tem carta pra conversar com militares. Se tivesse carta seria para o povo brasileiro e dentro disso estão os militares”, explicou. “Já fui chefe das Forças Armadas, eles sabem como tem que se comportar. Cuidando da nossa soberania, dentro da Constituição”, acrescentou.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem