Justiça de São Paulo destrincha salto patrimonial apresentado por ministro do Meio Ambiente

CartaExpressa

Salles é investigado por aumento de patrimônio, diz jornal

Salles é investigado por aumento de patrimônio, diz jornal

Justiça de São Paulo destrincha salto patrimonial apresentado por ministro do Meio Ambiente

O Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles (Foto: Lula Marques)

O Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles (Foto: Lula Marques)

A Promotoria de São Paulo destrincha um salto patrimonial de R$ 7,4 milhões do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, em um intervalo de seis anos, segundo o jornal Folha de S.Paulo. Salles, a mãe dele, Diva Carvalho de Aquino, e o escritório de advocacia tiveram os sigilos bancário e fiscal quebrados.

A PF apontou operações financeiras suspeitas de Salles a partir do mesmo escritório durante o período em que exerce o cargo de ministro do Meio Ambiente no governo de Jair Bolsonaro. As operações ocorrem em meio à suposta prática de crimes na exportação de madeira ilegal.

Ainda de acordo com o jornal, entre 2012 e meados do ano passado, o escritório de advocacia movimentou R$ 14,1 milhões. Cerca de R$ 2,8 milhões foram transferidos pelo escritório para a conta pessoal do ministro do Meio Ambiente entre 2012 e 2017. Em nota, a assessoria de imprensa de Salles rebateu as suspeitas de irregularidades na conduta do ministro e na contabilidade pessoal e de seu escritório.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Post Tags
Compartilhar postagem