CartaExpressa

Rosa Weber pede à PGR que avalie se Bolsonaro cometeu genocídio

Rosa Weber pede à PGR que avalie se Bolsonaro cometeu genocídio

A decisão toma como base uma ação impetrada pelo advogado Jefferson de Jesus Rocha, que ainda acusa o presidente de charlatanismo

A ministra do STF Rosa Weber. Foto: Carlos Moura/SCO/STF

A ministra do STF Rosa Weber. Foto: Carlos Moura/SCO/STF

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal determinou que a Procuradoria Geral da República avalie se o presidente Jair Bolsonaro cometeu os crimes de genocídio e charlatanismo durante o enfrentamento à pandemia.

A decisão, tomada na segunda-feira 7, toma como base uma ação impetrada pelo advogado Jefferson de Jesus Rocha, que ainda o acusa de fraude processual e de expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente.

O envio da petição à PGR é protocolar, mas a ministra também poderia ter optado pelo arquivamento da petição, que se utiliza de argumentos religiosos em sua fundamentação.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem