CartaExpressa

Questionado sobre Bolsonaro, Lira defende legislação para ‘cuidar melhor’ de ex-presidentes

O presidente da Câmara defendeu ‘dar uma certa qualidade de vida’ a políticos que passaram pelo Palácio do Planalto

Lira prefere Bolsonaro no papel de cabo eleitoral do que como candidato – Imagem: Bruno Spada/Ag. Câmara
Apoie Siga-nos no

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou nesta quinta-feira 17 que o Brasil precisa “cuidar melhor de seus ex-presidentes”. A declaração foi concedida ao ser questionado sobre as recentes acusações contra Jair Bolsonaro (PL).

“Nós tivemos problemas com o ex-presidente Temer, com o presidente Lula, com a ex-presidente Dilma, com o ex-presidente Bolsonaro. A gente tem que ter uma legislação que não proteja nada de errado, mas que dê uma certa qualidade de vida para qualquer ex-presidente quando deixa a Presidência da República. É assim nos países mais civilizados”, declarou o deputado durante um evento do PP em São Paulo.

Ele ainda disse esperar que “ao final tudo tenha seus esclarecimentos”. Questionado sobre a que “cuidados” se refere, Lira afirmou que um presidente deve ser tratado como uma instituição.

“Temos mais de 200 milhões de habitantes, só um é presidente da República”, prosseguiu. “É uma instituição que representou o país em determinado momento”.

Ele negou defender uma anistia, mas não deu detalhes do modelo que basearia essa legislação.

ENTENDA MAIS SOBRE: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar