CartaExpressa

Planalto atua para evitar que Bolsonaro compareça a atos antidemocráticos

Planalto atua para evitar que Bolsonaro compareça a atos antidemocráticos

Segundo o ministro das Comunicações Fábio Faria, é feita uma análise para evitar que ele apareça em protestos que pedem intervenção militar

O ministro Fábio Faria (Foto: Alan Santos/PR)

O ministro Fábio Faria (Foto: Alan Santos/PR)

O ministro das Comunicações, Fábio Faria tem feito inspeções prévias em manifestações para evitar que o presidente Jair Bolsonaro compareça a atos que promovam faixas com pedidos de intervenção militar ou ataque às instituições.

“Por isso que ele parou [de ir], hoje vai uma turma antes e olha, se tem [bandeiras com pedido de intervenção], manda abaixar. No meio da multidão tem sempre um cara que é radical”, afirmou em entrevista ao podcast Flow nesta segunda 19.

Ainda durante a entrevista, o ministro minimizou os impactos das declarações antidemocráticas do presidente e as chances de que ele protagonize um tipo de golpe.

“Ele teve 57 milhões de votos, ele quer governar e não deixam ele governar. Chega uma hora, eu concordo, existe outra forma de falar, pode tentar colocar a turma numa mesa e conversa, aí vem a base toda com raiva” afirmou. “Ele representa também uma população que é reativa, que queria mudar tudo, queria quebrar tudo, no bom sentido.”

Bolsonaro é investigado perlo Supremo Tribunal Federal por ter comparecido a atos entendidos como antidemocráticos.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem