CartaExpressa

PGR recua de arquivamento e denuncia Kajuru por acusação contra Gilmar Mendes

Lindôra Araújo havia apontado ausência de manifestação do ministro no prazo estipulado

O ministro Gilmar Mendes, do STF. Foto: Evaristo Sá/AFP/Getty Images
Apoie Siga-nos no

A Procuradoria-Geral da República recuou nesta segunda-feira 17 de um pedido para arquivar o inquérito que apura supostas ofensas proferidas pelo senador Jorge Kajuru (PSB-GO) contra o ministro Gilmar Mendes. A peça, a formalizar uma denúncia de calúnia, foi divulgada pela TV Globo.

No início de abril, a vice-procuradora-geral Lindôra Araújo havia alegado que a ausência de resposta do ministro no prazo estipulado justificaria o arquivamento. Agora, porém, diz ter tomado conhecimento de uma manifestação enviada por Gilmar à presidência do STF em 19 de março.

“Ao atribuir falsamente a prática do crime de corrupção passiva ao ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Ferreira Mendes, o denunciando agiu com a nítida intenção de macular a imagem e a honra objetiva do ofendido, tentando descredibilizar a sua atuação como magistrado da mais alta Corte do País”, escreveu a vice-PGR.

Em agosto de 2020, em uma entrevista à rádio Jovem Pan, o senador afirmou que as palestras ministradas por Gilmar seriam “venda de sentença”. Kajuru ainda usou termos pejorativos para se referir ao magistrado.

Também nesta segunda, a PGR denunciou o senador Sergio Moro (União Brasil-PR) ao STF por suposta prática de calúnia contra Gilmar.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar