CartaExpressa

Pazuello descarta termo de responsabilidade para vacinação contra Covid-19

A afirmação confronta o que o presidente Jair Bolsonaro declarou a apoiadores

Foto: EVARISTO SA / AFP

 Foto: EVARISTO SA / AFP
Foto: EVARISTO SA / AFP Foto: EVARISTO SA / AFP

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou nesta quarta-feira 16 que não será necessário que as pessoas assinem termo de responsabilidade para serem vacinadas. A declaração foi dada em coletiva de imprensa, após apresentação do Plano Nacional de Vacinação.

“Autorização de uso emergencial não é uma campanha de vacinação. Ela é limitada a grupos específicos e esses grupos são voluntárias. Não é uma campanha que as pessoas vão chegar na porta do posto de vacinação e vão ter que assinar um termo de consetimento livre e esclarecido. Não será exigido termo algum nos postos de vacinação para nenhum brasileiro quando disponibilizarmos as vacinas registradas seguras e garantidas pela Anvisa”, disse.

A afirmação confronta o que o presidente Jair Bolsonaro declarou a apoiadores.

“[A vacina] não é obrigatória. Vocês vão ter que assinar o termo de responsabilidade, se quiserem tomar. A Pfizer é bem clara no contrato: ´Não nos responsabilizamos por efeito colateral’. Tem gente que quer tomar, então toma. A responsabilidade é sua. Para quem está bem fisicamente, não tem que ter muita preocupação. A preocupação é o idoso, quem tem doença”, afirmou.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!