CartaExpressa

Operação em comunidades do Rio deixa 7 mortos

Policiais tentam prender lideranças do Comando Vermelho (CV); mais de 20 mil alunos ficaram sem aulas

Foto: Reprodução/Redes Sociais
Apoie Siga-nos no

A polícia do Rio de Janeiro realizou, nesta terça-feira 27, uma operação em diversas comunidades da cidade. Até o momento, ao menos 7 pessoas já foram mortas nas ações, que são realizadas pela Polícia Civil e pela Polícia Militar.

As mortes aconteceram em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, após confronto entre criminosos e a polícia. 

Até o momento, além dos quatro mortos, outras cinco pessoas foram feridas nos confrontos, incluindo um policial. Um homem foi preso.

O objetivo da operação, diz a polícia, é prender lideranças do Comando Vermelho (CV), a principal facção criminosa do Rio. 

Por conta disso, as ações já se desenrolaram nos seguintes locais:

  • Complexo da Maré;
  • Complexo do Alemão;
  • Complexo da Penha;
  • Cidade de Deus;
  • Juramento;
  • Juramentinho;
  • Ipase;
  • Guaporé;
  • Tinta e Quitungo;
  • Flexal.

A operação de hoje também afeta a rotina dos estudantes do Rio. Na rede de ensino da prefeitura, por exemplo, mais de 20 mil alunos deixaram de ter aula. 

Segundo a Secretaria Municipal de Educação, 62 unidades educacionais não puderam funcionar hoje.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar