CartaExpressa

O incômodo de Lula com a contratação de Carlo Ancelotti para a seleção brasileira

O presidente se diz, porém, fã de Fernando Diniz, técnico interino da equipe

Ancelotti: Por quê? - Imagem: José Brenton/NurPhoto/AFP
Apoie Siga-nos no

O presidente Lula questionou a contratação do italiano Carlo Ancelotti para treinar a seleção brasileira a partir de 2024, mas elogiou a escolha de Fernando Diniz como técnico interino da equipe.

A declaração foi concedida em entrevista ao SBT, a ser exibida na noite desta quinta-feira 6.

“Nunca foi técnico da Itália. Por que não resolve o problema da Itália, que não foi nem disputar a última Copa do Mundo?”, questionou o petista.

Lula disse ser fã de Diniz, que acumulará o trabalho de técnico da seleção e do Fluminense, mas criticou a atual geração de jogadores brasileiros.

“Gosto da criatividade do Diniz, da personalidade. Acho que é uma chance boa e acho que ele vai aproveitar bem. O problema não é o Diniz. O problema é que a gente não tem hoje a qualidade dos jogadores que a gente já teve em outras épocas. A gente está em uma entressafra não muito boa”, avaliou o presidente. “A molecada sai do Brasil com 16, 17, 18 anos e só volta com 36, 37, 38. Ou seja, nós apresentamos um trabalhador no ápice e o contratamos aposentado.”

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar