CartaExpressa

Nunes sanciona lei que permite vender ‘naming rights’ de escolas e hospitais em São Paulo

O Metrô já conta com alguns casos, como as estações Saúde Ultrafarma e Carrão Assaí Atacadista

O prefeito de São Paulo Ricardo Nunes (MDB). Créditos Divulgação.
Apoie Siga-nos no

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), sancionou uma lei que permite que escolas, hospitais e outras propriedades de serviço da prefeitura recebam novos nomes mediante pagamentos.

A lei trata sobre a cessão dos naming rights, abrindo caminho para os equipamentos receberem nomes de marcas ou produtos, a depender da negociação.

Ainda não ficou definido como serão determinados os valores dos contratos, que carecem de uma regulamentação.

Hoje, a lei define que os nomes originais dos bens devem ser mantidos, mas permite o acréscimo de uma citação a marcas ou produtos ao final.

Administrado pelo estado, o Metrô de São Paulo já conta com alguns casos de naming rights, a exemplo das estações Saúde Ultrafarma, na linha 1-Azul, e Carrão Assaí Atacadista, na linha 3-Vermelha.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.