CartaExpressa,Política

Nas redes sociais, bolsonaristas especulam envenenamento do presidente

Nas redes sociais, bolsonaristas especulam envenenamento do presidente

Em mensagens praticamente idênticas, os perfis dizem ter informações de que o exame de sangue do presidente revelou altas doses de chumbo

Foto: Reprodução Youtube

Foto: Reprodução Youtube

Poucas horas depois de o blogueiro bolsonarista Rodrigo Constantino levantar as suspeitas de que Jair Bolsonaro poderia ter sido envenenado, a teoria da conspiração começa a ganhar força em grupos e perfis de apoiadores do presidente.

Em mensagens praticamente idênticas, os perfis dizem ter informações de que o exame de sangue do presidente revelou altas doses de chumbo. A teoria da conspiração começou a circular nesta quinta-feira 15, em português e espanhol.

Pelos perfis nas redes, apoiadores do presidente questionam parlamentares próximos e os filhos de Bolsonaro sobre a informação.

“Chumbo é verdade ou boato?”, escreve um apoiador a Eduardo Bolsonaro.

“Flávio isto Procede? Chumbo. Altas doses de chumbo no sangue do Presidente Bolsonaro. Como isso foi parar lá?”, questiona outro perfil em uma publicação do senador Flávio Bolsonaro.

No perfil do Ministério da Defesa também aparecem as mesmas perguntas de apoiadores: “Estão dizendo que o Presidente Bolsonaro foi envenenado com chumbo; será que é verdade? Acredito que os cuidados com a alimentação do Presidente deve ser redobrado”, destaca um apoiador.

Boa parte das mensagens são de perfis ‘robóticos’, que costumam disparar mensagens parecidas em apoio ao presidente ou com ataques a opositores.

Em espanhol as mensagens dizem que Bolsonaro ‘luta por sua vida após ter sido envenenado’ e completam que Hugo Chavéz ‘também foi assassinado’ dessa mesma forma. O ex-presidente da Venezuela, porém, faleceu em 2013 em decorrência de um câncer.

O boletim oficial de saúde divulgado no início da tarde desta quinta informa que Bolsonaro teve uma obstrução intestinal, mas que seu quadro ‘evoluiu satisfatoriamente’.

O presidente foi internado na quarta em Brasília após sentir dores abdominais e foi transferido para São Paulo, onde ainda é avaliado. Não há previsão de alta e nem confirmação se ele passará por cirurgia.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem