CartaExpressa

Missão diplomática do governo Lula chega à Venezuela para reabrir a embaixada

O governo de Nicolás Maduro avalia o ato como ‘o primeiro passo para a normalização das relações bilaterais’

Flávio Macieira comanda a reabertura da embaixada do Brasil em Caracas. Foto: Reprodução/Redes Sociais
Apoie Siga-nos no

A missão diplomática enviada pelo governo Lula (PT) para iniciar a reabertura da embaixada brasileira na Venezuela chegou na última quarta-feira 18 a Caracas.

Segundo um comunicado divulgado pelo governo de Nicolás Maduro, o vice-ministro das Relações Exteriores para América Latina, Rander Peña, recebeu no Aeroporto Simón Bolívar a delegação brasileira, encabeçada pelo embaixador Flávio Macieira.

O governo venezuelano avalia o ato como “o primeiro passo para a normalização das relações bilaterais”. Em dezembro, Maduro já havia indicado Manuel Vicente Vadell como novo embaixador no Brasil.

Antes mesmo da posse de Lula, o novo ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, afirmou que o petista determinou a reativação das relações diplomáticas com a Venezuela.

A retomada dos laços dependia justamente da definição do encarregado de negócios que deverá reabrir os prédios brasileiros em Caracas, inclusive a embaixada. A segunda etapa será a escolha de um embaixador para trabalhar com a gestão Maduro.

O Brasil também deixará de reconhecer como presidente da Venezuela Juan Guaidó, autoproclamado chefe de Estado. A relação com Guaidó foi formalizada no início do governo de Jair Bolsonaro (PL), em janeiro de 2019.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar