CartaExpressa,Política

‘Milícias bolsonaristas estão agindo com força redobrada’, alerta Doria

‘Milícias bolsonaristas estão agindo com força redobrada’, alerta Doria

'Já houve precedentes em outros estados de manifestações dentro das policiais militares. É preciso ter cuidado', destacou o governador

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), alertou na segunda-feira 23 para o volume intenso de ações de policiais apoiadores de Jair Bolsonaro na organização das manifestações do dia 7 de setembro. O alerta ocorreu em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, no mesmo dia que o tucano afastou o coronel Aleksander Lacerda de um cargo de comando na Polícia Militar por liderar uma convocatória para os atos pró-Bolsonaro.

“Já houve precedentes em outros estados de manifestações dentro das policiais militares. É preciso ter cuidado: as milícias bolsonaristas estão agindo com força redobrada com vistas a manifestações em 7 de setembro. Alertei os governadores”, disse.

Segundo o governador, estas ações foram identificadas pela inteligência da Polícia Civil de São Paulo e que há policiais usando as redes para estimular atos de violência e agressões durante os atos pró-Bolsonaro.

Além do alerta, o tucano também avaliou as ações e declarações do presidente, como as constantes ameaças de ruptura democrática no dia 7.

“Bolsonaro não gosta de diálogo, não gosta de democracia, gosta do autoritarismo, é apaixonado pela ditadura, ele defende a ditadura, defende os servidores, torturadores, celebra 31 de março como data nacional de tremenda importância”, afirmou.

“Ao meu ver, é um psicopata, é um homem doente, se for submeter Bolsonaro a uma análise psiquiátrica vão concluir claramente que ele é um doente”, acrescentou Doria, que promete estar ‘do outro lado’ na disputa pela cadeira presidencial em 2022.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem