CartaExpressa

Mentalidade de quem fez a Reforma Trabalhista é escravocrata, diz Lula

‘No mundo desenvolvido em que você tem economia forte, você tem sindicato forte’, afirmou o ex-presidente, líder das pesquisas de intenção de voto

Foto: Ricardo Stuckert
Foto: Ricardo Stuckert
Apoie Siga-nos no

O ex-presidente Lula (PT), líder das pesquisas de intenção de voto para o Palácio do Planalto, voltou a criticar a Reforma Trabalhista, aprovada após o golpe contra Dilma Rousseff, em 2016. O petista participou de evento do Sindimais com especialistas em relações sindicais e trabalhistas.

“A mentalidade de quem fez a Reforma Trabalhista e Sindical é a mentalidade escravocrata”, afirmou Lula. “Mentalidade de quem acha que sindicato não tem que ter força, sindicato não tem representatividade. No mundo desenvolvido em que você tem economia forte, você tem sindicato forte.”

O petista avaliou que “o Brasil não será um País civilizado se não tivermos a compreensão de que as duas partes [empresário e trabalhador] têm que ser tratadas em igualdade de condições, e o Estado não tem que tomar parte de um lado ou de outro”.

Lula ainda disse não defender a CLT “tal como ela estava”. Para o ex-presidente, é necessário promover algumas mudanças.

“Mas é importante que a gente tivesse o mínimo necessário garantido para que os sindicatos livremente pudessem, de acordo com cada categoria, negociar o máximo, tirar o máximo que pudessem tirar. É assim que se faz negociação”, prosseguiu. “A nossa organização sindical é igualzinha à dos empresários, e quem não quer mudar são os empresários.”

(Com informações da Agência Estado)

CartaCapital

CartaCapital Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.