CartaExpressa

Manifestantes quebram vidraças em Carrefour de São Paulo

Clientes que estavam dentro da loja foram liberados somente após a dispersão do protesto

A marcha pela Consciência Negra em São Paulo, nesta sexta-feira 20, foi pacífica na maior parte do trajeto, mas, ao chegar em uma unidade do supermercado Carrefour do bairro Jardins, alguns manifestantes quebraram vidraças e derrubaram prateleiras. Segundo a administração do estabelecimento, não há registro de feridos.

Imagens de CartaExpressa mostram vitrines rachadas e corredores cobertos por estilhaços de vidro. Clientes que estavam dentro da loja foram liberados somente após a dispersão do protesto.

Para um dos organizadores do ato, Flávio Jorge, da Coordenação Nacional de Entidades Negras (CONEN), o protesto foi uma resposta ao espancamento até a morte de João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, em uma unidade do Carrefour em Porto Alegre, na noite de quinta-feira 19.

“Nossa atividade foi organizada no contexto de um governo de extrema-direita e conservador. O que aconteceu em Porto Alegre é uma consequência desse momento que a gente está vivendo”, afirmou Flávio Jorge.

Veja as imagens:

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!