CartaExpressa

Malafaia não consegue justificar a ida à Londres em comitiva de Bolsonaro

Questionado por uma jornalista, o líder da Assembleia de Deus afirmou que não sabia o motivo de Bolsonaro ter o escolhido

Bolsonaro e Silas Malafaia. O religioso é considerado um dos principais conselheiros do ex-capitão. Foto: Isac Nóbrega/PR
Apoie Siga-nos no

O pastor evangélico Silas Malafaia, um dos integrantes da comitiva presidencial à Londres para acompanhar o enterro da rainha Elizabeth II, disse não saber a razão do convite feito a ele por Jair Bolsonaro (PL). 

Questionado por uma jornalista do Metrópoles sobre a sua presença no evento, Malafaia se irritou e começou a gritar com a profissional. 

“Lamentavelmente, a imprensa no Brasil tem lado, a imprensa do Brasil é ativista política”, disse, alterado.

Depois, o líder da Assembleia de Deus tentou justificar a viagem alegando haver um lugar vago na comitiva. 

“O presidente tem uma vaga, a vaga da esposa, do embaixador, e aí ele me escolheu para eu ir junto, só pode ser isso, não tem nenhum outro motivo, não tem nenhum outro motivo”, completou.

Malafaia disse ainda que “na morte de um cristão, tem religiosidade”, tentando atribuir um cunho espiritual à sua presença. 

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.