CartaExpressa

Lula ultrapassa Bolsonaro e assume liderança em ranking de popularidade digital

No levantamento, Sergio Moro registrou crescimento e ultrapassou Ciro Gomes na terceira colocação

No mais recente Índice de Popularidade Digital, medido pela consultoria Quaest, o ex-presidente Lula ultrapassou o presidente Jair Bolsonaro e assumiu a liderança do levantamento. O resultado foi divulgado nesta segunda-feira 22 pelo jornal Folha de S. Paulo e confirma as tendências das pesquisas eleitorais.

Lula aparece com 63,87 pontos enquanto Bolsonaro se mantém estável com 57,91 pontos. O ranking monitorou as redes sociais entre 25 de outubro e 16 de novembro e mediu o número de seguidores, engajamento, compartilhamento das postagens, reações positivas e negativas, presença e interesse pelos perfis nas buscas. O índice vai de 0 a 100 pontos.

No período monitorado, Lula teve um crescimento exponencial, saltando de 36,14 pontos no dia 5 de novembro para os mais de 63 pontos no dia 16. O saldo positivo, segundo os pesquisadores, coincide com a passagem do ex-presidente pela Europa, onde foi recebido por importantes lideranças.

Bolsonaro, por sua vez, pouco variou, mantendo durante todo o período um patamar de 58 pontos mesmo com sua viagem ao Oriente Médio, onde também foi recebido por lideranças locais. No registro histórico do levantamento, o atual presidente é quem mantém a melhor média de popularidade nas redes sociais.

Assim como nas pesquisas eleitorais, a briga pela terceira colocação no ranking se movimentou com a chegada de Sergio Moro, que teve o maior salto no período. Os candidatos, no entanto, seguem distantes da disputa principal entre Bolsonaro e Lula.

Moro, segundo a Quaest, saltou de 17,28 pontos, último lugar do ranking no dia 25 de outubro, para 30,73 pontos. O saldo positivo coincide com o evento de filiação no Podemos e fez com que o candidato trocasse de posição com Ciro Gomes durante todo o período. O pedetista, porém, terminou o monitoramento atrás do ex-juiz, registrando apenas 28,94 pontos.

Os demais nomes pesquisados estão ainda mais distantes: João Doria tem 18,47; Eduardo Leite tem 18,02; e Rodrigo Pacheco tem 13,57.

 

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!