CartaExpressa

Lula: ‘Se for necessário para tirar o Bolsonaro, serei candidato’

Lula: ‘Se for necessário para tirar o Bolsonaro, serei candidato’

Ex-presidente promete versão 'Lulinha Paz e Amor' para vencer o 'ódio e as mentiras' do atual governo

Fotos: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil e Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Fotos: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil e Ricardo Stuckert/Instituto Lula

O ex-presidente Lula reforçou nesta quarta-feira 9 que deve concorrer à Presidência da República nas eleições de 2022. Em entrevista à Rede Meio Norte, o petista criticou o presidente Jair Bolsonaro e comentou o cenário para a disputa.

“O povo está cansado. Liga a televisão, tá lá o Bolsonaro mentindo. Vai ver o jornal, tá lá o filho dele inventando uma fake news. Não há uma única mensagem de paz. É só ódio. Se for necessário para tirar o Bolsonaro que eu seja candidato, não tenham dúvida que serei”, afirmou o ex-presidente.

“Eu não sou de instigar o ódio. Toda vez que perdi uma eleição nunca contestei o resultado. Vamos fazer uma campanha do jeito que a gente sabe fazer: conversando com o povo e não fazendo o jogo rasteiro dos nosso adversários. Da minha parte será Lulinha paz e amor sempre”, acrescentou.

Na conversa, Lula ainda analisou a polarização formada entre ele e o atual presidente.

“Quem vai acabar com a polarização vai ser o povo, depois das eleições. Toda eleição tem polarização. O Biden acabou de polarizar com o Trump e ganhou. Falam em uma pessoa neutra, não existe neutralidade em eleição. É bom que o povo saiba bem claro o que cada um representa”, comentou.

Veja a entrevista completa:

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem