CartaExpressa

Lula: Não se trata de polarização com Bolsonaro, e sim de um fascista no poder

Presidente não confirma a sua participação na manifestação do dia 19: ‘Não quero transformar um ato político em um ato eleitoral’

Ex-presidente Lula (Foto: Reprodução) Ex-presidente Lula (Foto: Reprodução)
Ex-presidente Lula (Foto: Reprodução) Ex-presidente Lula (Foto: Reprodução)

O ex-presidente Lula afirmou nesta quinta-feira 17 que não há polarização entre ele e o presidente Jair Bolsonaro para as eleições de 2022. Em entrevista ao Tribuna do Norte, o petista disse ainda que o momento exige a construção de um “leque de apoios”.

“Eu vou procurar as pessoas para conversar porque eu acho que num país civilizado as pessoas conversam. O pessoal da terceira via fica preocupado com a minha candidatura, é só lançar candidato. Todo partido pode lançar”, declarou.

“Não posso fazer política com as coisas do passado nas minhas costas. Era eu quem estava preso injustamente, mas não faço política com ressentimento. Quem tá disposto a ajudar o país, vamos juntos. Sei a diferença de aliança eleitoral e aliança pra governar. Não tem ingenuidade”, acrescentou.

Para Lula, “Bolsonaro governa com fake news” e “não se trata de polarização, se trata de um fascista no poder”.

O ex-presidente ainda comentou as manifestações do próximo sábado 19 contra o atual presidente.

“Eu ainda não sei se vou na manifestação. Tenho uma preocupação. Não quero transformar um ato político em um ato eleitoral. Não quero os meios de comunicação explorando isso como o Lula se apropriando de uma manifestação convocada pela sociedade brasileira”, disse.

“Fico feliz que o povo esteja brigando pelos seus direitos. E não adianta querer igualar as manifestações. Veja a diferença entre as manifestações contra o genocida e os atos promovidos por ele. Um lado usa máscara, álcool gel, o outro lado vai sem máscara e nega a vacina”, provocou Lula.

Assista a entrevista:

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!