CartaExpressa

Luciano Hang ‘anima’ multidão em loja da Havan durante a pandemia

Luciano Hang ‘anima’ multidão em loja da Havan durante a pandemia

Luciano Hang ‘anima’ multidão em loja da Havan durante a pandemia

Distanciamento social para quê? A inauguração da loja número 150 da Havan em Belém, Pará, deu o que falar nas redes sociais. Uma multidão aguardava a abertura do estabelecimento enquanto assistia ao próprio dono, Luciano Hang, desrespeitar as regras previstas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para conter a pandemia de coronavírus, que já deixou 150 mil mortos no Brasil.

 

 

A maioria dos clientes estava sem máscara e o espaço era disputado até com empurrões.

 

 

Depois do ocorrido, o estabelecimento foi fechado pela polícia. A loja foi autuada por descumprir decreto estadual que prevê medidas sanitárias para evitar a disseminação do novo coronavírus.

 

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem