CartaExpressa,Economia

Lava Jato acabou com 4,4 milhões de empregos, aponta Dieese

Lava Jato acabou com 4,4 milhões de empregos, aponta Dieese

O setor mais atingido foi o da construção civil, que perdeu 1,1 milhão de postos de trabalho

Thaméa Danelon, ex-coordenadora da Força-Tarefa em São Paulo, e Deltan Dallagnol, chefe da Força-Tarefa da Lava Jato.

Thaméa Danelon, ex-coordenadora da Força-Tarefa em São Paulo, e Deltan Dallagnol, chefe da Força-Tarefa da Lava Jato.

A Operação Lava Jato, que teve inicio em 2014, fez o Brasil perder 4,4 milhões de empregos e 172,2 bilhões de reais em investimentos, de acordo com pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), encomendado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT).

O levantamento mostra ainda que a operação teve impacto político e também no desenvolvimento de setores econômicos estratégicos para o País.

O valor que, segundo a estudo, deixou de ser investido equivale a 40 vezes os 4,3 bilhões de reais que o Ministério Público Federal diz ter recuperado com a operação.

Com isso, os os cofres públicos deixaram de arrecadar 47,4 bilhões em impostos, sendo 20,3 bilhões em contribuições sobre a folha de salários.

O setor mais atingido foi o da construção civil, que perdeu 1,1 milhão de postos de trabalho.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Post Tags
Compartilhar postagem