CartaExpressa

Justiça suspende o ICQ no Brasil para conter disseminação de pornografia infantil

O serviço de troca de mensagens, popular na década de 90, perdeu usuários ao longo dos anos

Apoie Siga-nos no

A Justiça Federal do Distrito Federal ordenou a suspensão dos serviços de mensagens ICQ e ICQ New em todo o Brasil nesta sexta-feira 1º.

A decisão foi tomada a pedido da Polícia Federal para conter a disseminação de vídeos e imagens de pornografia infantil. A PF tentou contato com a empresa russa Mail.Ru, responsável pelos serviços, mas não obteve resposta.

Em junho, o Google já havia anunciado a retirada do aplicativo da Play Store, loja virtual de programas para smartphones. O serviço de mensagens, contudo, pode ser acessado via download direto ou pelo navegador em computadores.

O ICQ foi uma das primeiras redes virtuais a se tornar popular. Lançado em 1996, oferecia salas virtuais públicas e privadas com diversas temáticas, moderadas pelos próprios usuários.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar