CartaExpressa

Justiça do PR condena homem a 51 anos de prisão por matar 2 após derrota de Bolsonaro para Lula

Uma das vítimas celebrava o resultado da eleição e por isso foi alvejada, segundo o Ministério Público

A arka usada no crime, segundo a polícia. Foto: Reprodução/Polícia Militar
Apoie Siga-nos no

O Tribunal do Júri em Iporã (PR) condenou um homem por atirar contra pessoas e matar duas delas em Cafezal do Sul (PR) após o resultado da eleição presidencial de 2022. Erick Hiromi Dias foi condenado a 51 anos de prisão por porte ilegal de arma de fogo, disparo de arma de fogo e dois homicídios qualificados, na última quarta-feira 17.

A denúncia foi apresentada pelo Ministério Público do estado. Na noite de 30 de outubro, logo após a divulgação da vitória de Lula (PT), o réu, insatisfeito com a derrota de Jair Bolsonaro (PL), atirou contra múltiplos alvos em uma via pública. Uma das vítimas celebrava o resultado do pleito e por isso foi alvejada, segundo o MP.

A outra vítima foi baleada no pescoço, conforme a denúncia, “por tentar acionar o serviço policial para cessar as atividades criminosas praticadas pelo denunciado”.

O homem já estava preso preventivamente e não poderá recorrer da sentença em liberdade. De acordo com o Ministério Público, ele tinha o registro de Caçador, Atirador e Colecionador, “o que não lhe autoriza legalmente a portar a arma de fogo de forma irrestrita, mas apenas durante o trajeto entre o clube de tiro e o local cadastrado para guarda da arma”.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.