CartaExpressa,Justiça,Política

Haddad: suspeição de Moro é tão importante quanto anulação de condenações de Lula

Haddad: suspeição de Moro é tão importante quanto anulação de condenações de Lula

'Ele só não poderia julgar como se comportou muito mal em relação à condução do processo, ao tomar partido contra o réu', declarou o petista

Foto: Ricardo Stuckert

Foto: Ricardo Stuckert

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) afirmou nesta terça-feira 9 que a declaração de suspeição do ex-juiz Sergio Moro é tão importante quanto a anulação das condenações do ex-presidente Lula no âmbito da Operação Lava Jato.

Em conversa com CartaCapital, o petista disse ainda que, com a decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, que devolveu os direitos políticos a Lula, “temos condições de eleições livres”.

“A decisão de ontem [de anular as condenações] é o reconhecimento de um pedido da defesa que era procedente. Mas o segundo pedido é tão importante quanto esse: ele só não poderia julgar como se comportou muito mal em relação à condução do processo, ao tomar partido contra o réu, o que não é indicado para um juiz”, declarou.

 

 

Na conversa, o ex-prefeito comentou a possibilidade de alianças do PT para a eleição presidencial em 2022.

“Eu tenho repetido sempre a mesma coisa: tendo o Bolsonaro à frente do governo, tem que haver um grande acordo das forças democráticas para apoiar aquele que for para o segundo turno contra o Bolsonaro. Se houver esse grande acordo no segundo turno, facilita inclusive as alianças no primeiro turno”, pontuou.

“O Lula é um nome forte em qualquer circunstância e um polo de atração magnético, e que tem uma grande capacidade de articulação”, acrescentou o petista.

De acordo com Haddad, a volta de Lula “muda tudo, pois foi cometida uma grande injustiça em 2018 que o impediu de vencer a eleição. Agora, as coisas têm uma chance de voltar próximo ao normal, pois temos condições de eleições livres”.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Editor do site de CartaCapital. Twitter: Alisson_Matos

Compartilhar postagem