CartaExpressa

Guedes revela que Bolsonaro demitiu Weintraub para fugir do impeachment

Guedes revela que Bolsonaro demitiu Weintraub para fugir do impeachment

Em entrevista, ministro disse que chegou a receber um telefonema de João Doria o aconselhando a salvar a sua biografia

 Foto: Agência Brasil

Foto: Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, revelou que o presidente Jair Bolsonaro por pouco não sofreu impeachment.

Em entrevista à revista Veja, o ministro disse que chegou a receber um telefonema do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), o aconselhando a salvar a biografia.

“Houve, sim, um movimento para desestabilizar o governo. Não é mais ou menos, não. Tinha cronograma. Em sessenta dias iriam fazer o impeachment. Tinha gente da Justiça, tinha o Rodrigo Maia, tinha governadores envolvidos. O Doria ligou para mim e disse assim: ‘Paulo, é a chance de salvar a sua biografia. Esse governo não vai durar mais de sessenta dias. Faz um favor? Se salva’”, declarou.

“Liguei para cada um dos ministros do Supremo para tentar entender o que estava acontecendo. Conseguimos desmontar o conflito ouvindo cada um deles. O ministro Gilmar Mendes, por exemplo, sugeriu que o governo deveria dar um sinal, caso estivesse realmente interessado em pacificar as relações. A demissão do Weintraub foi uma sinalização. Liguei também para o ministro Barroso e para o ministro Fux”, acrescentou.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem