CartaExpressa,Política,Saúde

Governo usou Fiocruz para produzir milhões de comprimidos de cloroquina

Governo usou Fiocruz para produzir milhões de comprimidos de cloroquina

O dinheiro veio de Medida Provisória editada pelo presidente Jair Bolsonaro em abril de 2020

O presidente Jair Bolsonaro, em campanha pelo uso da hidroxicloroquina. Foto: Reprodução/Facebook

O presidente Jair Bolsonaro, em campanha pelo uso da hidroxicloroquina. Foto: Reprodução/Facebook

O governo federal usou a Fundação Oswaldo Cruz para a produção de 4 milhões de comprimidos de cloroquina, que seriam usados no combate à pandemia do novo coronavírus.

De acordo com documentos revelados pelo jornal Folha de S.Paulo, o dinheiro que financiou a produção partiu da Medida Provisória nº 940, editada em 2 de abril pelo presidente Jair Bolsonaro para o enfrentamento de emergência da pandemia.

A MP abriu um crédito extraordinário no valor de 9,44 bilhões de reais.

Segundo a reportagem, foram destinados 457,3 milhões de reais para a Fiocruz, com a justificativa de “enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus”.

Parte do valor, informa o jornal, foi usado na produção de fosfato de oseltamivir (o Tamiflu), que, assim como a cloroquina, não tem eficácia comprovada contra a Covid-19.

No Brasil, a Fiocruz é a responsável pela produção da vacina de Oxford, a  da farmacêutica AstraZeneca. O órgão informou que a produção de cloroquina e de Tamiflu não impactou as ações voltadas a pesquisas.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem