CartaExpressa

Governo do Hamas em Gaza reporta 178 mortos desde o fim da trégua com Israel

O exército israelense confirmou a morte de cinco reféns mantidos no enclave

Registro de mais um ataque israelense contra Rafah, no sul da Faixa de Gaza, em 23 de novembro de 2023. Foto: Said Khatib/AFP
Apoie Siga-nos no

O Ministério da Saúde na Faixa de Gaza, governada pelo Hamas, anunciou que 178 pessoas morreram e 589 ficaram feridas nesta sexta-feira 1º em bombardeios israelenses, retomados após uma semana de trégua.

As primeiras explosões foram registradas no território pouco após expirar o cessar-fogo, às 7h locais (2h de Brasília). O exército israelense assegurou ter atingido “mais de 200 alvos terroristas”.

O exército de Israel também confirmou a morte de cinco reféns mantidos na Faixa de Gaza e informou que os familiares foram avisados.

“Um comitê de especialistas determinou sua morte após uma investigação e baseando-se em informação dos serviços de Inteligência”, declarou Daniel Hagari, porta-voz do exército, durante coletiva de imprensa, na qual detalhou que uma operação militar permitiu levar a Israel o corpo de um dos cinco reféns.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.