CartaExpressa

Gestão Doria decide que apenas bolsonaristas ocuparão a Paulista no 7 de setembro

Governo estadual afirma que apoiadores do presidente entraram com pedido de uso do local antes do que os manifestantes da oposição

Foto: PMDF/Divulgação
Foto: PMDF/Divulgação

O governo de São Paulo determinou que apenas os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro poderão se manifestar na Avenida Paulista no dia 7 de setembro, feriado da Independência do Brasil.

A oposição ao governo federal havia organizado protestos na avenida da capital paulista para o mesmo dia.

Segundo a Folha de S.Paulo, a gestão de João Doria (PSDB) justificou a decisão afirmando que os apoiadores do presidente solicitaram a utilização da avenida antes e que não seria seguro permitir que todos se manifestassem no mesmo dia e local. De acordo com decisão judicial, a avenida só pode ser usada por um lado de cada vez.

O governo estadual também aprovou que as manifestações contra Bolsonaro possam ser realizadas no local no dia 12 de setembro, conforme pedido do MBL, VPR e líderes de partidos como Novo e PSL.

Na quinta-feira 19, o presidente havia afirmado que compareceria nos atos do dia 7 de setembro, tanto em Brasília, quanto em São Paulo. “Perguntam onde estarei em 7 de setembro. Estarei como sempre, onde o povo estiver. Posso adiantar? Pretendo estar na Esplanada dos Ministérios, pretendo a tarde estar na Paulista e convido –eu fui convidado e convido– qualquer político a comparecer ao evento”, declarou.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!