CartaExpressa

‘General de Moro’, Santos Cruz vai ao ataque contra Lula e Bolsonaro

O militar tentou equiparar as candidaturas do petista e do ex-capitão: ‘O Brasil não vai ganhar nada com uma campanha de extremos’

O general e ex-ministro Carlos Alberto Santos Cruz. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil
O general e ex-ministro Carlos Alberto Santos Cruz. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

O general Carlos Alberto dos Santos Cruz, ex-ministro da Secretaria de Governo de Jair Bolsonaro, assumiu um importante papel na articulação entre militares e o ex-juiz Sergio Moro, provável candidato à Presidência em 2022.

Moro se filiará ao Podemos nesta quarta-feira 10, em Brasília, em cerimônia que contará com a presença do próprio Santos Cruz e de outros integrantes das Forças Armadas.

A tendência é de que Santos Cruz também se filie ao Podemos, que ainda deve receber o ingresso do ex-procurador Deltan Dallagnol.

Em entrevista à revista Veja, o general, entusiasta da candidatura de Moro, criticou os dois favoritos ao pleito presidencial do ano que vem.

“Eu acho Moro uma grande opção para o Brasil, porque as duas candidaturas que estão aí na frente [de Bolsonaro e de Lula], com polarização de extremistas, já tiveram a sua oportunidade e se perderam na demagogia e no populismo”, disse. “O Brasil não vai ganhar nada com uma campanha de extremos.”

Santos Cruz ainda declarou que “o bolsonarismo é o petismo com sinal contrário” e que “as Forças Armadas nunca apoiaram formalmente um candidato”, porque, como instituição, “não devem se vincular a ninguém”.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!