CartaExpressa,Política

Fusão entre DEM e PSL terá candidato em 2022, mas apoio a Bolsonaro será livre

Fusão entre DEM e PSL terá candidato em 2022, mas apoio a Bolsonaro será livre

Revelação foi feita pelo futuro secretário-geral do partido, ACM Neto, que afirmou não querer criar constrangimentos

Jair Bolsonaro e ACM Neto. Foto: Marcos Corrêa/PR

Jair Bolsonaro e ACM Neto. Foto: Marcos Corrêa/PR

O futuro secretário-geral do partido que surgirá a partir da fusão entre PSL e DEM, ACM Neto, afirmou que a nova legenda não será governista, mas também não criará constrangimentos aos filiados e diretórios que apoiarem o presidente Jair Bolsonaro.

O dirigente partidário, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, disse que a intenção é ter um candidato próprio da sigla na corrida pelo Planalto, mas ressaltou: “[Ter candidatura própria a presidente] Não significa que a gente pretenda estabelecer qualquer tipo de constrangimento para as lideranças e figuras do partido que eventualmente em seus Estados tenham uma situação distinta da nacional”.

“A ideia, a priori, nossa é ter um projeto nacional e, na medida do possível, conciliar as questões locais sem constrangimentos. Esse é o nosso horizonte mais provável”, acrescentou.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem