CartaExpressa,Justiça,Política

Funcionários de Carlos Bolsonaro combinaram depoimentos sobre rachadinha, aponta investigação

Funcionários de Carlos Bolsonaro combinaram depoimentos sobre rachadinha, aponta investigação

Promotores detectaram contradições nas informações prestadas pela família Goes

Funcionários de Carlos Bolsonaro combinaram depoimentos sobre rachadinha, aponta investigação

Investigação do Ministério Público do Rio de Janeiro aponta que ex-funcionários do vereador Carlos Bolsonaro combinaram no próprio gabinete do parlamentar os depoimentos que seriam prestados sobre o caso das rachadinhas. A informação é do jornal O Globo.

De acordo com a publicação, os promotores também detectaram contradições nas informações prestadas pelo militar reformado Edir Barbosa Góes, sua esposa e seus dois filhos quando foram chamados a explicar quais atividades desempenharam para o vereador por quase duas décadas.

Ainda de acordo com o jornal, o depoimento da família foi prestado no dia 5 de novembro de 2019, uma semana depois da data originalmente prevista, 31 de outubro. Isso porque no dia 30, véspera do depoimento, a defesa dos Góes solicitou adiamento da oitiva, alegando precisar de mais tempo para analisar os autos da investigação.

No mesmo dia 30, Edir, Neula, Rodrigo e Rafael compareceram pela manhã ao gabinete de Carlos na Câmara Municipal — à época, apenas o militar reformado constava como assessor parlamentar —, onde permaneceram por cerca de três horas.

Além das contradições nos depoimentos, chamou atenção dos promotores o fato de que Rodrigo de Carvalho Góes chegou a trabalhar simultaneamente em duas farmácias, uma delas em Itaguaí, na Baixada Fluminense, enquanto constava como funcionário de Carlos Bolsonaro.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem