CartaExpressa

Exército reforça cidade de Roraima em meio a tensão entre Venezuela e Guiana

Segundo o ministro da Defesa, José Múcio, 60 militares adicionais da Força monitorarão a região

O ministro da Defesa, José Múcio Monteiro. Foto: Douglas Magno/AFP
Apoie Siga-nos no

O Exército deslocará um contingente extra de militares para reforçar a segurança na tríplice fronteira entre o Brasil, a Venezuela e a Guiana, em meio a uma nova tensão diplomática. A informação foi confirmada nesta quinta-feira 30 pelo ministro da Defesa, José Múcio Monteiro.

A tropa, formada por 60 militares, será enviada a Pacaraima, cidade de Roraima que fica próxima à fronteira. Atualmente, as Forças Armadas contam com 70 militares na cidade – ou seja, o reforço praticamente dobrará o efetivo.

Nos últimos dias, a Venezuela e a Guiana acirraram as disputas por um território conhecido como Essequibo, que abriga reservas de petróleo. Atualmente, o território é administrado pela Guiana. 

A tensão cresceu após o governo de Nicolás Maduro convocar para 3 de dezembro um referendo no qual perguntará a seus cidadãos se eles apoiam a concessão da nacionalidade venezuelana aos 125 mil habitantes da região e a criação de um estado chamado Guiana Essequiba.

Do ponto de vista do Brasil, a disputa é importante, uma vez que a região próxima a Pacaraima é uma das rotas de acesso à área de disputa. De acordo com Múcio, o País não permitirá “sob nenhuma hipótese” que a rota seja utilizada pelos países vizinhos.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.