CartaExpressa

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro sacou até 93% do salário em dinheiro vivo, diz jornal

Em entrevista, Marcelo Nogueira revelou que era obrigado a devolver mais de 80% da remuneração que recebia como funcionário do 01

Marcelo Luiz Nogueira dos Santos e Ana Cristina Valle, ex-mulher de Bolsonaro. Foto: Reprodução
Marcelo Luiz Nogueira dos Santos e Ana Cristina Valle, ex-mulher de Bolsonaro. Foto: Reprodução

A quebra do sigilo bancário de Marcelo Luiz Nogueira dos Santos, ex-assessor  do senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), revela que ele fazia saques em dinheiro vivo de até 93% da sua remuneração dias depois do pagamento. A informação é do jornal O Globo.

De acordo com a publicação, a remuneração líquida de Marcelo como assessor da Alerj, no ano de 2007, era de aproximadamente 3.500 reais. Ele recebeu pagamentos de seus salários em 9 de janeiro e em 8 de fevereiro. No dia 9 de fevereiro, Marcelo sacou 6.618,55, que representou 93% –ou quase a totalidade– do seu salário dos dois primeiros meses de 2007.

Ainda de acordo com O Globo, em 8 de março, o ex-assessor recebeu um pagamento de 5.002,39 da Alerj. No dia seguinte, fez um saque de 1.625,00. Já 9 de abril, Marcelo foi remunerado em 3.539,87 reais e sacou 3.000,00 dois dias depois, o que representa 85% do salário.

 

Ainda segundo a publicação, Marcelo recebeu 3.532,49 em 9 de maio e fez um saque de 3.000,00 no dia 15. Em junho, ele fez quatro saques fracionados no valor de 500,00 alguns dias após receber o salário. Em 9 de julho, recebeu 3.532,49 e sacou 3.000,00 no dia seguinte.

Seu último salário pago pela Alerj naquele ano foi em 9 de agosto, no valor de 3.532,49. Houve um saque de 300,00 no dia seguinte e dois saques de 500,00 no dia 21 de agosto.

Em entrevista ao site Metrópoles, Marcelo revelou que era obrigado a devolver mais de 80% da remuneração que recebia como funcionário de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio, na época em que o filho “01” do presidente da República Jair Bolsonaro era deputado estadual.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!