CartaExpressa

Eduardo Bolsonaro e blogueiros bolsonaristas são os que mais disseminaram fake news sobre a eleição, aponta FGV

Eduardo Bolsonaro e blogueiros bolsonaristas são os que mais disseminaram fake news sobre a eleição, aponta FGV

Deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Monitoramento do Departamento de Análise de Políticas Públicas (DAPP) da Fundação Getúlio Vargas (FGV) apontou que bolsonaristas alvos de inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a disseminação de notícias falsas e a organização e financiamento de atos democráticos, além do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), foram os maiores impulsionadores de fake news sobre uma suposta fraude no 1º turno da eleição municipal deste ano.

No topo da lista está o blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio, que cumpre prisão domiciliar por ordem do STF e está proibido de usar suas redes sociais. A informação foi divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo.

Além dele, aparecem no estudo do DAPP/FGV os parlamentares Carla Zambelli SP), Bia Kicis (DF), Filipe Barros e Daniel Silveira (RJ), todos do PSL, e os blogueiros bolsonaristas Leandro Ruschel, Allan dos Santos e Bernardo Küster.

Conforme o monitoramento, o Twitter recebeu cerca de 700 mil publicações alegando fraude nas eleições entre o dia do 1º turno, 15 de novembro, e a última quinta-feira 26. A hashtag mais utilizada para acompanhar as notícias falsas foi #votoimpressoja.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem