CartaExpressa

Disputa entre militares e Centrão na Saúde vira alvo da CPI da Covid

Disputa entre militares e Centrão na Saúde vira alvo da CPI da Covid

Senadores defendem convocações de Walter Braga Netto e Luiz Eduardo Ramos para esclarecimentos

O senador Alessandro Vieira. Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

O senador Alessandro Vieira. Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Senadores já falam abertamente em convocar militares para prestarem depoimento na CPI da Covid, que investiga as ações e omissões do governo federal durante a pandemia. Os alvos já foram definidos: ministro da Defesa, Walter Braga Netto, e o ministro-chefe da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos.

Nesta terça-feira 13, o relator da Comissão, Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou que é “fundamental” as convocações para o avanço dos trabalhos do colegiado.

Logo após, em conversa com CartaCapital, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) reforçou que os ministros têm o que explicar. O parlamentar, que é suplente da CPI, é autor de requerimento que pede a convocação de ambos.

“Eles estão inseridos na cadeia de comando e na tomada de decisões referentes à pandemia. De forma direta e indireta atuaram em todo esse processo”, diz o senador.

Para ele, os depoimentos de Braga Netto e de Ramos poderão ajudar a esclarecer se existia, no Ministério da Saúde, uma queda de braço entre o Centrão e os militares. “Parece claro que havia uma disputa pelo espaço político”.

Sobre a nota das Forças Armadas contra o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), Vieira trata como um reforço da ” necessidade de um trabalho consistente e articulado” por parte dos senadores e que “ninguém pode aceitar esse tipo de pressão ou questionamento quando se coloca uma possibilidade de predomínio da força e não da Constituição”.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Editor do site de CartaCapital. Twitter: Alisson_Matos

Compartilhar postagem