CartaExpressa

Dilma recusa convite de Doria para se vacinar: ‘É inaceitável furar a fila’

Dilma recusa convite de Doria para se vacinar: ‘É inaceitável furar a fila’

A ex-presidenta Dilma Rousseff (PT). Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A ex-presidenta Dilma Rousseff (PT). Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A ex-presidenta Dilma Rousseff recusou nesta quinta-feira 21 o convite do governador de São Paulo, João Doria, para ser vacinada com a Coronavac em Porto Alegre no próximo dia 25. Ela alegou razões “éticas e de justiça”.

“O Plano Nacional de Vacinação deve ser respeitado e, se é certo que a vacinação já começou, não há montante de vacinas disponível para que eu, agora, seja beneficiada. É inaceitável ‘furar a fila’, que deve ser estritamente respeitada por todos os brasileiros. Neste momento, considero imprescíndivel que sejam atendidos, de acordo com o Plano, primeiramente os trabalhadores da área da saúde que estão na linha de frente da luta contra a Covid-19, além dos idosos que vivem em asilos e o grupo de idosos brasileiros mais expostos ao risco de adoecer gravemente ou morrer”, diz em nota a petista.

“Aguardarei pacientemente a minha vez e quero adiantar que já estou com o braço estendido para receber a Coronavac”, acrescenta.

Dilma também rendeu homenagens ao SUS, ao Instituto Butantan, à Fiocruz e ao governo da China, “que proporcionou a parceria entre o estado São Paulo/Butantan e o laboratório Sinovac para a importação e a fabricação das vacinas em nosso País”.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem