CartaExpressa

Dallagnol pediu que força-tarefa checasse viagens dos advogados de Lula

Uma vizinha relatou a uma integrante do MP uma viagem feita pelo casal para Genebra, na Suíça

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

Os advogados do ex-presidente Lula tiveram informações pessoais compartilhadas com a Força-tarefa da Operação Lava Jato.

O caso foi revelado por Cristiano Zanin na terça-feira 9, no julgamento da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal que autorizou o compartilhamento das mensagens trocadas pelo ex-juiz Sergio Moro e pelos procuradores.

O advogado afirmou que uma vizinha relatou a uma integrante do MP uma viagem feita pelo casal para Genebra, na Suíça.

Ao receber a informação, Deltan Dallagnol pediu aos procuradores que verificassem as viagens e os destinos dos advogados.

“Isso é um escândalo, isso é inaceitável e não pode ser aceito”, afirmou Zanin.

Veja o vídeo a partir do minuto 50’20.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar