CartaExpressa

CPI vai denunciar ‘Capitã Cloroquina’ no Tribunal de Haia

A médica Mayra Pinheiro é apontada como responsável por usar a população de Manaus como cobaia do ineficaz ‘kit covid’ durante a pandemia

Mayra Pinheiro, secretária do Ministério da Saúde, conhecida como 'Capitã Cloroquina'

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
Mayra Pinheiro, secretária do Ministério da Saúde, conhecida como 'Capitã Cloroquina' Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Senadores que integram o G7 da CPI da Covid irão denunciar a médica Mayra Pinheiro, conhecida como ‘Capitã Cloroquina’, no Tribunal Internacional de Haia por crime contra a humanidade. A informação é do portal Metrópoles.

Os parlamentares consideram ter informações suficientes para provar que a ‘Capitã Cloroquina’ usou a população de Manaus, no Amazonas, como cobaia do ineficaz ‘kit covid’. A ação causou um colapso na saúde da região, resultando em milhares de mortes e uma crise sem precedentes no Brasil.

Senadores consideram que a ação foi confirmada pela própria médica, que relatou em depoimento à comissão de inquérito ter liderado uma comitiva para difundir o uso do medicamento em Manaus. A ação ocorreu dias antes da crise de oxigênios no estado. As evidências indicam que o governo sabia do provável colapso, mas se omitiu para testar o ‘tratamento’.

Mayra Pinheiro é secretária do Ministério da Saúde e ficou conhecida como ‘Capitã Cloroquina’ por insistir no tratamento com o medicamento, mesmo sem eficácia comprovada cientificamente. A médica foi a responsável pelo TrateCov, aplicativo do governo que indicava o ‘kit covid’ para a população no auge da pandemia.

O Tribunal de Haia, onde Mayra será denunciada, é uma Corte internacional que julga, entre outros temas, crimes de guerra e crimes contra a humanidade.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!