CartaExpressa

Com Haddad, Brasil teria passado por lockdown e todos teriam de se vacinar, diz Bolsonaro

‘Você quer resolver os problemas do Brasil ou derrubar o presidente?’, perguntou o ex-capitão em live

Foto: Reprodução/Redes Sociais
Foto: Reprodução/Redes Sociais

O presidente Jair Bolsonaro voltou a evocar a figura do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência em 2018, ao tentar se eximir de qualquer responsabilidade pela crise sanitária e econômica no Brasil.

Bolsonaro voltou a se classificar como “um presidente que acredita em Deus, respeita a Constituição, defende a família, deve lealdade ao povo, é contra a ideologia de gênero e defende os valores judaico-cristãos”.

Segundo ele, ninguém poderá tirá-lo do cargo “na canetada ou na mão grande”. Também repetiu que “só Deus” é capaz de retirá-lo da cadeira de presidente.

“Imaginem se estivesse o Haddad no meu lugar. Teria lockdown nacional e todos seriam obrigados a ser vacinados por canetada do Haddad”, completou. Em outro momento da transmissão, criticou os que, de acordo com ele, “botam lenha na fogueira”.

“Você quer resolver os problemas do Brasil ou derrubar o presidente?, perguntou.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!