CartaExpressa

Brasileiros aprovam governo e estão otimistas com 1º ano de Lula, mostra pesquisa

O terceiro mandato do presidente Lula é aprovado por 52% dos entrevistados, enquanto 38% desaprovam; 7 em cada 10 brasileiros acreditam em uma melhora na vida em 2023

Foto: NELSON ALMEIDA / AFP
Apoie Siga-nos no

O governo Lula (PT) é aprovado por 52% dos brasileiros, aponta uma pesquisa Ipespe/Febraban divulgada nesta terça-feira 2. A taxa, que mostra maioria de avaliações positivas ao governo, se manteve estável em comparação ao mês anterior. Outros 38% dos entrevistados desaprovam a gestão.

Nas avaliações positivas, o índice supera os 50% entre as mulheres (54%), os jovens de 18 a 24 anos (56%) e também é mais expressivo entre os brasileiros de baixa renda (54%).

Questionados sobre a avaliação, 39% dos participantes responderam que consideram o atual governo como ‘ótimo ou bom’, enquanto 28% apontam avaliação ‘regular’. As indicações de ‘ruim ou péssimo‘ somam outros 28%.

A pesquisa mostra ainda que a maioria dos brasileiros (51%) se declara otimista em relação à melhoria do país. Os mais confiantes são, novamente, as mulheres (54%), os que estão na faixa etária de 45 a 59 anos (54%) e aqueles com escolaridade universitária (53%).

O otimismo se repete quanto a expectativa de melhora da vida pessoal, cerca de sete em cada dez brasileiros (70%) acreditam que sua vida vai melhorar em 2023. Mais uma vez as mulheres são mais otimistas quanto ao futuro (72%), assim como os jovens de 18 a 24 anos (81%).

Para chegar aos resultados, o instituto entrevistou 2 mil pessoas entre os dias 14 e 19 de abril. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95,5%. 

Veja a íntegra do levantamento:

RELATÓRIO RADAR FEBRABAN_ABRIL 2023

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar