CartaExpressa

Braga Netto ‘tem que ser exonerado o quanto antes’, reage Renan Calheiros

Braga Netto ‘tem que ser exonerado o quanto antes’, reage Renan Calheiros

Senador fez duras críticas às possíveis ameaças de golpe do ministro da Defesa

O senador Renan Calheiros (MDB-AL). Foto: Pedro França/Agência Senado

O senador Renan Calheiros (MDB-AL). Foto: Pedro França/Agência Senado

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) reagiu à suposta ameaça de golpe feita pelo general Walter Braga Netto, ministro da Defesa, a Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara. Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, o ministro teria dito ao parlamentar que se o voto impresso não fosse aprovado, não haveria eleições em 2022.

Calheiros fez duras críticas e pediu a demissão imediata do general do cargo.

“As declarações de Braga Netto, irresponsáveis e inconsequentes, ofendem a Constituição e o povo. Ele tem que ser exonerado o quanto antes, removido do posto que ocupa”, publicou nas redes sociais.

O senador destacou que a declaração do ministro é uma ameaça ‘grave’, ‘armada’ e uma ‘tentativa de amedrontar pelo terror’. Para Calheiros, o episódio revela que o general foi alçado ao posto por Bolsonaro para ‘ameaçar as instituições democráticas’.

O emedebista completou ainda que o episódio reforça a ‘obsessão continuísta’ de Bolsonaro e que o ‘ Brasil não pode se sujeitar ao capricho de mantê-lo onde está’.

Mais cedo, Braga Netto e Arthur Lira negaram que a ameaça de golpe tenha acontecido e chamaram de ‘mentira’ a notícia divulgada pelo jornal. Por nota, o Ministério da Defesa também negou o ocorrido, dizendo se tratar de uma ‘desinformação’ que apenas gera ‘instabilidade aos Poderes’.

Ainda na manhã desta quinta, o ministro do Supremo Tribunal Federal e atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, disse ter conversado com o general e com o deputado e que ambos teriam ‘negado enfaticamente’ o episódio.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem