CartaExpressa,Política

Bolsonaro volta a ameaçar com decreto anti-distanciamento: ‘Preferimos morrer lutando do que perecer em casa’

Bolsonaro volta a ameaçar com decreto anti-distanciamento: ‘Preferimos morrer lutando do que perecer em casa’

Foto: Reprodução/TV Brasil

Foto: Reprodução/TV Brasil

O presidente Jair Bolsonaro voltou nesta sexta-feira 7 a ameaçar a edição de um decreto para impedir que prefeitos e governadores adotem medidas de distanciamento social para conter a disseminação do novo coronavírus.

“O presidente não receará se tiver que tomar uma decisão. Creio que a liberdade é o bem maior que nós podemos ter. Tenho falado: se baixar um decreto, que já está pronto, todos cumprirão. Por que todos cumprirão? Porque esse decreto nada mais é do que a cópia dos incisos do artigo 5º da Constituição que todos nós juramos defender. O nosso direito de ir e vir é sagrado, a nossa liberdade de crença também e também o trabalho. Não se justifica, daqui para frente, depois de tudo o que nós passamos, fechar qualquer ponto do nosso Brasil”, disse Bolsonaro durante cerimônia de inauguração da Ponte Abunã, em Porto Velho.

“Aquele que abre a mão de parte da sua liberdade em troca de segurança, por menor que seja, acaba no futuro não tendo liberdade, nem segurança. Preferimos morrer lutando do que perecer em casa. O meu Exército jamais irá às ruas para mantê-los dentro de casa”, acrescentou.

Bolsonaro estava acompanhado, entre outros, do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e do empresário Luciano Hang, dono da Havan.

O artigo 5º, citado pelo presidente, diz que: “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País, a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade”.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem