CartaExpressa

Bolsonaro posta foto de incêndio em igreja no Chile e critica ‘cristofobia’

O presidente Jair Bolsonaro revisitou o seu discurso nas Organizações das Nações Unidas (ONU) e queixou-se novamente de perseguição aos cristãos, que ele chama de “cristofobia”. Nesta terça-feira 20, o chefe do Executivo publicou uma foto em que uma pessoa celebra um incêndio dentro de […]

O presidente Jair Bolsonaro revisitou o seu discurso nas Organizações das Nações Unidas (ONU) e queixou-se novamente de perseguição aos cristãos, que ele chama de “cristofobia”. Nesta terça-feira 20, o chefe do Executivo publicou uma foto em que uma pessoa celebra um incêndio dentro de uma igreja.

– Na ONU, denunciei a existência da perseguição aos cristãos ao redor do mundo: a cristofobia.- Ontem, igrejas foram incendiadas na capital do Chile por grupos de esquerda radical.

Posted by Jair Messias Bolsonaro on Tuesday, October 20, 2020

Segundo o jornal espanhol El Imparcial, a foto foi originalmente publicada por um usuário no Instagram. De acordo com a imprensa chilena, a igreja atacada é um local de frequentação dos carabineiros, militares do país acusados de promover fortes repressões contra manifestantes. O chileno La Tercera informou que a igreja San Francisco de Borja é “institucional” do carabineiros. Cinco pessoas foram detidas.

Em 18 de outubro, os chilenos voltaram às ruas após completarem um ano desde que massivos protestos ocorreram em 2019, por mudanças na Constituição, uma herança do ditador Augusto Pinochet. Na ocasião, morreram pelo menos 31 pessoas, mais de 200 perderam seus olhos e milhares denunciaram violações de direitos humanos pelos carabineiros chilenos.

CartaCapital

CartaCapital

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!