CartaExpressa,Política

Bolsonaro pede que Exército matricule sua filha em colégio militar sem processo seletivo, revela jornal

Bolsonaro pede que Exército matricule sua filha em colégio militar sem processo seletivo, revela jornal

O presidente da República, Jair Bolsonaro. Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente da República, Jair Bolsonaro. Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro solicitou ao comandante do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, um tratamento especial à filha dele, Laura Bolsonaro, de 10 anos. Pediu, também, que ela seja matriculada no Colégio Militar de Brasília sem ter de passar por processo seletivo.

A informação foi confirmada ao jornal Folha de S.Paulo pelo Centro de Comunicação Social do Exército. O órgão acrescentou que o comandante da Força ainda não proferiu uma decisão e que ele aguarda uma manifestação do Departamento de Educação e Cultura.

Na última terça-feira 24, Bolsonaro confirmou a apoiadores o desejo de matricular a filha no colégio militar.

“Minha filhota, do Colégio Militar de Brasília”, disse um bolsonarista ao presidente em contato no ‘cercadinho’ do Palácio da Alvorada. “Legal. A minha deve ir ano que vem para lá, a imprensa já tá batendo. Eu tenho direito por lei, até por questão de segurança”, respondeu Bolsonaro.

Em 2019, o filho da deputada bolsonarista Carla Zambelli (PSL-SP) foi matriculado na instituição, sem passar por processo seletivo, para cursar o sexto ano do ensino fundamental. À época, a parlamentar declarou que pediu a vaga por causa de ameaças sofridas por ela e pelo filho.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem