CartaExpressa

Bolsonaro não confirma candidatura em 2022 e desconversa sobre Mourão como vice

Bolsonaro não confirma candidatura em 2022 e desconversa sobre Mourão como vice

A apoiadores, o mandatário repetiu a tese de que a culpa pelo aumento de preço da gasolina é dos governadores

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro não confirmou se o vice-presidente Hamilton Mourão continuará em sua chapa na eleição de 2022. Em conversa com apoiadores, ao ser questionado sobre o general, o capitão afirmou que não entraria em detalhes.

“Talvez eu converse com ele  nos próximos dias, mas sem problemas”, limitou-se o presidente ao responder um militante na porta do Palácio do Alvorada nesta terça-feira 31.

Ainda sobre a disputa da reeleição, Bolsonaro novamente não cravou a sua candidatura. “Se eu vier a ser candidato, vai ser a mesma coisa, eu não vou gastar dinheiro. Se começar a gastar dinheiro vira corrupção”, declarou.

O mandatário repetiu a tese de que a culpa pelo aumento de preço da gasolina é dos governadores, devido ao ICMS.

“O pessoal está se informando, está aprendendo as coisas. Quando se fala em preço do gás e da gasolina, se o cara não entender o que cada ente recebe ele fica só me criticando. Eu repito aqui: o problema é o ICMS”, afirmou.

“Tem dois governadores mentindo dizendo que eu estou mentindo. Eu sei que prefeitos e governadores têm dificuldades com receitas, mas vamos falar a verdade”, acrescentou.

Por fim, Bolsonaro ainda criticou a oposição ao seu governo. “Pregam matéria na imprensa para me sacanear o tempo todo. [Me chamam] de nazista, fascista, eletricista, não gosta de mulher, não gosta de negão, não gosta de gay, mas não tem nada sobre corrupção. Zero. Rosquinha para eles. Pode haver corrupção, pode, mas se aparecer a gente vai atrás”.

Veja o vídeo:

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem