CartaExpressa

‘Bolsonaro foi negacionista e todo mundo sabe’, diz presidente da CPI da Covid

‘Bolsonaro foi negacionista e todo mundo sabe’, diz presidente da CPI da Covid

Para Omar Aziz (PSD-AM), os equívocos do governo custaram ao Brasil muitas vidas

O senador Omar Aziz. Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O senador Omar Aziz. Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O presidente da CPI da Covid, o senador Omar Assis (PSD-AM), afirmou na noite de segunda-feira 4 que o presidente Jair Bolsonaro foi negacionista desde o início da pandemia no Brasil e que os equívocos do governo precisam ser reavaliados.

 

 

“O presidente desde o primeiro momento foi negacionista, todo mundo sabe disso. Estimulou aglomerações, achava equivocadamente que poderíamos sair desta pandemia com a imunização de rebanho e isso não aconteceu”, afirmou o parlamentar em entrevista ao Roda Viva.

Outro ponto criticado pelo senador foi o uso dos medicamentos sem eficácia comprovada. Bolsonaro estimulou o uso da cloroquina e investiu dinheiro público na fabricação do remédio.

“Eu não receito remédio para ninguém, porque eu não sou médico, nem cientista e nem estudo profundamente uma medicação. Os equívocos cometidos têm que ser reavaliados e fazer uma autocrítica. Esses equívocos custaram ao Brasil muitas vidas e eu espero que a gente possa nessa investigação retomar o crescimento do Brasil e mostrar claramente qual caminho podemos levar”, avaliou.

Os depoimentos na CPI começam nesta terça-feira 5 com os ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem