CartaExpressa

Bolsonaro e Michelle pedem acesso a depoimentos sobre as joias; Cid falou por 9 horas

O ex-presidente e a ex-primeira-dama ficaram em silêncio na PF, sob a alegação de que o STF não seria o foro adequado para a investigação

Michelle Bolsonaro e Jair Bolsonaro. Foto: Mauro Pimentel/AFP
Apoie Siga-nos no

A defesa do ex-presidente Jair Bolsonaro e da ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro solicitou ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, acesso à íntegra dos depoimentos prestados à Polícia Federal na quinta-feira 31.

As oitivas estão relacionadas à investigação sobre um suposto esquema de venda ilegal de presentes recebidos pelo governo do ex-capitão.

Bolsonaro e Michelle ficaram em silêncio na PF, sob a alegação de que o STF não seria o foro adequado para investigar o caso das joias. O advogado Fabio Wajngarten e o ex-assessor Marcelo Câmara também não responderam aos questionamentos dos policiais.

Também prestaram depoimento na quinta-feira:

  • Mauro Cid: ex-ajudante de ordens de Bolsonaro. Ele depôs por mais de 9 horas;
  • Mauro Lourena Cid: general da reserva do Exército e pai de Mauro Cid;
  • Frederick Wassef: advogado de Bolsonaro; e
  • Osmar Crivellati: ex-assessor de Bolsonaro.

Segundo a defesa de Bolsonaro e Michelle, houve um “significativo progresso nas investigações, notadamente com a obtenção de depoimentos cruciais ocorridos ontem”.

O advogado Cezar Bitencourt, representante de Cid, negou ter lançado seu cliente contra o ex-presidente. “O Cid assumiu tudo. Não colocou Bolsonaro em nada. Não tem nenhuma acusação de corrupção, envolvimento ou suspeita de Bolsonaro. A defesa não está jogando o Cid contra o Bolsonaro”, disse.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar