CartaExpressa

Bolsonaro defende André Mendonça e pede que sessões no STF comecem com orações

O presidente também disse que o ministro Luis Roberto Barroso ‘não acredita em Deus’

Foto: Alan Santos/PR
Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro reforçou nesta quarta-feira 7 que deve indicar para o Supremo Tribunal Federal o advogado-geral da União, André Mendonça. Na véspera, Bolsonaro já havia comunicado a intenção em reunião ministerial.

“Ele é evangélico. Não quer dizer que isso seja uma virtude dele, é um direito dele acreditar na Bíblia ou não acreditar. Quem não quiser acreditar que não acredite. Mas ele tem um notável saber jurídico, uma pessoa humilde”, disse o presidente em entrevista à Rádio Guaíba, do Rio Grande do Sul.

“É homem humano, sério, humilde, falou que não abre mão das suas convicções, respeita todo mundo. É uma pessoa ideal para o Supremo. Muito boa para o Supremo Tribunal Federal”, acrescentou.

Bolsonaro ainda revelou o desejo de que “uma vez por semana” as sessões do STF comecem “com uma oração do André”, que é pastor presbiteriano licenciado. Também voltou a atacar Luis Roberto Barroso, ministro do STF e presidente do Tribunal Superior Eleitoral.

“Olha para o Barroso, dado o que ele defende, esse cara não acredita em Deus. Não acredita em nada. Acredita que ele é o próprio Deus”.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!