CartaExpressa

Bolsonarista investigado pelo STF quer levar Janja à CPMI do 8 de Janeiro

A alegação é que a primeira-dama teria interferido na tomada de decisões do presidente Lula no dia dos atos golpistas

Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a primeir Dama, Janja Lula desembarcam em Portugal. Foto Ricardo Stuckert/ PR
Apoie Siga-nos no

O deputado federal André Fernandes (PL-CE) protocolou nesta semana um requerimento para convocar a primeira-dama Rosângela da Silva, a Janja, a prestar um depoimento à CPMI do 8 de Janeiro.

A alegação do bolsonarista é que Janja teria interferido na tomada de decisões do presidente Lula (PT) e do ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, no dia dos ataques aos Três Poderes.

O requerimento, porém, não deve prosperar. Para ser aplicado, ele teria de ser aprovado pela maioria da comissão, o que não tende a ocorrer.

Autor do requerimento que criou a comissão mista, André Fernandes é um dos investigados pelo Supremo Tribunal Federal por publicar vídeos convocando para os atos golpistas. Após a invasão, o parlamentar postou a imagem da porta de um armário vandalizado do STF com o nome de Alexandre de Moraes e a legenda “quem rir vai preso”.

Em maio, a Polícia Federal concluiu que o deputado incitou os atos antidemocráticos que levaram à invasão dos prédios do Executivo, do Legislativo e do Judiciário no 8 de Janeiro.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar